Mulher suspeita de matar homem estrangulado no Ceará é presa pela Interpol


Uma mulher de 36 anos suspeita de matar um homem estrangulado em Fortaleza foi presa com a ajuda da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). A captura da suspeita, que estava com um mandado de prisão em aberto, aconteceu no dia 22 de abril, mas os detalhes sobre o caso foram divulgados pela Polícia Civil do Ceará (PC-CE), nesta sexta-feira (29).

Conforme a Polícia Civil, o crime aconteceu no dia 12 de março de 2020 em uma residência situada no Bairro Bonsucesso. Na ocasião, a polícia foi acionada para investigar a morte suspeita de um homem de 28 anos, que havia se encontrado com a investigada, identificada como Ariane Bandeira Feitosa.

À época, a mulher relatou aos agentes que homem passou mal e morreu. No entanto, os exames realizados pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) constataram que a vítima havia sido morto por asfixia mecânica.

Ariane chegou a ser presa em flagrante, mas foi liberada em uma audiência de custódia. Diante disso, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva a suspeita, acatada pelo Poder Judiciário do Ceará. Com a decisão judicial em mãos, os investigadores tomaram conhecimento de que Ariane não se encontrava no Brasil e havia fugido para o Reino Unido.

Troca de informações com a Interpol
A troca de informações entre a Interpol e a PC-CE resultou na localização da suspeita, que atualmente se encontrava morando em Londres, desde a época do crime. Com ajuda de uma equipe da Polícia Federal da Espanha e da Inglaterra e da Polícia Metropolitana de Londres, que se utilizou da Difusão Vermelha (Red Notice) da Interpol, a mulher foi localizada e presa. Agora ela se encontra à disposição da Justiça e aguarda ser recambiada para o Ceará, onde cumprirá a pena.

G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem