Pesquisa BTG Pactual: rejeição a Lula é de 45%; Bolsonaro tem 57%


Dados do Instituto FSB, coletados a pedido do BTG Pactual, apontam rejeição de 57% a Jair Bolsonaro (PL) nas intenções de voto para as eleições de 2022. Luiz Inácio Lula da Silva (PT), principal rival do presidente, tem rejeição de 45%.

Divulgado nesta segunda-feira (25/4), o estudo foi realizado por telefone entre os dias 22 e 24 de abril, com 2 mil eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. O código de registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é BR-04676/2022.

Os números mostram recuo na rejeição a Bolsonaro quando comparados aos índices de março, quando o mandatário tinha 59%. Por outro lado, a rejeição a Lula teve aumento de quatro pontos percentuais: em março, o índice era de 41%.

O campeão na lista de rejeição é João Doria (PSDB), com 63%. Em março, a porcentagem era de 54% para o tucano. Ciro Gomes (PDT) tem 49% de rejeição, porcentagem que também apresenta aumento desde o último mês, quando o índice era de 41%.

Na lista Eduardo Leite (PSDB) aparece com 38% de rejeição. Simone Tebet (MDB) e André Janones (Avante) têm 31% de rejeição; e Felipe D’ávila (Novo), 35%.

Lula x Bolsonaro

De acordo com o levantamento, o índice de eleitores que votariam em Lula mas não votariam em Bolsonaro teve leve queda, passando de 48%, em março, para 46%, em abril.

Por outro lado, a porcentagem de brasileiros que votariam em Bolsonaro mas não votariam em Lula passou de 30%, em março, para 34%, em abril.

O índice de eleitores que não votariam nem Bolsonaro nem em Lula permanece o mesmo: 11%. Houve redução na porcentagem de brasileiros que não rejeitam Lula nem Bolsonaro: de 9%, em março, para 7%, em abril.
Metrópoles

Postagem Anterior Próxima Postagem