Preço do pão carioca sobe 4,9% Ceará com o impacto da guerra na Ucrânia; entenda


Comprar um pãozinho carioquinha nas padarias de Fortaleza tem ficado mais caro nas últimas semanas, um um reflexo da Guerra da Ucrânia. Os preços de produtos e serviços em Fortaleza ficaram em média 1,69% mais altos em março, segundo informou nesta sexta-feira (8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os produtos que puxaram a inflação foram, principalmente, o combustível para veículos e do pão carioca. Atualmente, o preço do quilo do pão carioquinha varia entre R$ 16 a R$ 20 em Fortaleza.

Para presidente do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria no Estado do Ceará (Sindpan), Ângelo Nunes, a disparada dos preços é explicada pela importância da Rússia e Ucrânia no mercado de trigo e as incertezas sobre até quando o conflito vai se estender. Os dois países produzem cerca de 30% de todo o cereal comercializado no mundo e, com a guerra, o valor do produto sobe no mercado global.

"Com a queda dessa oferta no mundo do trigo, nós temos uma alta mundial no trigo nas bolsas de valores. Isso tem impactado diretamente, embora nós não compramos diretamente da Rússia e Ucrânia. Mas como aumentam as commodities, essas commodities sofreram grandes aumentos na bolsa de valores no mundo todo. E isso tem impactando diretamente o Brasil na compra do trigo, que é praticamente importado para a panificação".

Por conta da alta nas bolsas de valores, o repasse do empresário para o consumidor final é inevitável, segundo o presidente do Sindpan. "Compramos esse trigo mais caro e temos repassado isso para as padarias, e as padarias repassam para o consumidor final, impactando no aumento entre 15% e 20% no preço do pão e derivados do trigo como bolos, salgados, pizzas... esses produtos feitos com trigo".
Sobre a possibilidade de uma nova alta preço do pãozinho nos próximos dias, Ângelo Nunes explica que o cenário ainda está incerto e vai depender de quanto tempo vai durar o conflito entre Rússia e Ucrânia.

"Na não temos aí uma confirmação e previsibilidade desses reajustes para o futuro. Isso [aumento do preço do pão em março] foi feito com os valores que recebemos de trigo atualmente e, baseado nisso, foi feito o reajuste. Para o futuro? Se a guerra perdurar provavelmente teremos mais aumentos, mas ninguém sabe ainda a situação de como vai ocorrer para o futuro".

G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem