Anvisa recolhe unidades falsas de Humira AC, remédio para artrite


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu, nesta quarta-feira (4/5), a distribuição, venda e uso de unidades falsificadas do remédio Humira AC 40mg, na forma de seringa preenchida.

O fármaco é utilizado para tratar espondilite anquilosante, um tipo de artrite. A doença afeta quadris, joelhos, ombros e articulações da coluna, causando rigidez e dor nas costas.

É a segunda vez que o órgão regulador proíbe e apreende o medicamento falsificado. Desta vez, a medida vale para o lote 1146607 (fabricado em maio/2021 e válido até janeiro/2023). Na primeira ocasião, a determinação era referente ao lote 1135258 (fabricado em maio/2021 e válido até abril/2022).

O comunicado sobre a falsificação dos remédios foi feito à Anvisa pela empresa que fabrica as unidades originais, AbbBvie Farmacêutica. A organização informou que as seringas falsas apresentam as seguintes diferenças:
  • diferença no fechamento do blister;
  • diferença na cor da marcação de segurança;
  • diferenças na cor e tamanho da fonte no blister;
  • dimensões diferentes das embalagens; e
  • ausência da marcação em Braille na embalagem secundária.

A Anvisa pediu que os serviços de saúde façam uma “verificação minuciosa da embalagem e do rótulo do produto” antes de utilizá-los.

“Caso sejam identificadas unidades com as características de falsificação descritas acima, não utilizem os produtos e comuniquem o fato imediatamente à Agência, preferencialmente por meio do sistema Notivisa”, informou o órgão.

Metrópoles
Postagem Anterior Próxima Postagem