Golpista invade perfil de pousada, faz 'promoção' e debocha de vítimas


Suítes com hidromassagem, algumas equipadas com cozinha, churrasqueira portátil e deck com espreguiçadeiras na Serra do Cipó, um dos pontos turísticos mais conhecidos de Minas Gerais, distrito de Santana do Riacho.

Por todo esse conforto, diárias a partir de R$ 250, com café da manhã, almoço e jantar inclusos. O anúncio pode parecer atrativo, mas não se engane — é golpe. 

Vítimas interessadas na hospedagem já registraram boletins de ocorrência informando que perderam dinheiro depois que fizeram PIX que seriam para reserva na Pousada Santa Vila. A direção do local alega que as redes sociais e o WhatsApp do estabelecimento foram hackeados. 

A assistente administrativa Ana Cláudia da Silva Godinho, de 25 anos, queria se hospedar na pousada no próximo fim de semana e pelo pacote, de sexta a domingo, fez um PIX de R$ 1,1 mil.

"Estava de férias e comecei a procurar na internet algumas pousadas para viajar com meu noivo. Encontrei o Instagram e o site da Santa Vila. Aparentemente estava tudo normal e chamei no WhatsApp para mais informações", contou. 

Como foi o contato

Após realizar o PIX e mandar o comprovante, a jovem não teve mais resposta. Ana ligou para a pousada e foi informada por uma funcionária que o local tinha sido vítima de uma "invasão digital". 

"Perdi o dinheiro e, depois disso, o criminoso ainda debochou pelo Instagram e me bloqueou. A minha indignação é porque os donos não tiraram o site do ar. Não tive nenhum tipo de apoio deles", disse ela ao g1. 

Outras vítimas

A atendente de cobrança Camilla Praxedes, de 22 anos, também caiu no golpe e transferiu R$ 270. Ela já tinha se hospedado na pousada em 2019 e não teve nenhum problema.

"Estou no puerpério e queria descansar com o meu marido e minha filha de 4 meses. Fiz o PIX com a metade do valor cobrado, eu até estranhei o preço desta vez, principalmente porque tinha refeição incluída, mas me disseram que era uma promoção relâmpago e acreditei", contou.

Pedido de 'desculpas'

O consultor de sistema Rafael Ferreira da Costa, de 32 anos, também foi vítima. Ele pagou R$ 800 para se hospedar na pousada no último fim de semana.

"Entrei em contato na sexta pelo WhatsApp, fiz o depósito e fui para a pousada. Cheguei lá à noite, chamei no portão e ninguém atendeu", contou. 

Ao mandar mais uma mensagem, o golpista respondeu pedindo "desculpas" pelo WhatsApp. "Desculpa de verdade. Deus vai te abençoar. Só não deseja meu mal", escreveu o golpista. Veja a conversa na imagem abaixo:

"Arrumei outro lugar para dormir e, no sábado de manhã, voltei à pousada. Os donos disseram que não poderiam fazer nada", contou.

O que diz a pousada

Quando acessado, o site, nesta terça-feira (3), tinha a seguinte mensagem: "Nosso antigo WhatsApp: 31 9977-0383 foi hackeado. Favor não encaminhar dados pessoais e não realizar nenhum tipo de pagamento".

Procurada pela reportagem do g1 Minas, a direção afirmou que também foi lesada, registrou um boletim de ocorrência e está apurando as informações. 

G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem