Médico é investigado por compartilhar imagens de sexo em consultório

Foto: Reprodução/Twitter

O Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) iniciou nessa terça-feira, 24, uma investigação contra um médico infectologista, que atuava em Brasília. O profissional é acusado de compartilhar, na rede social Twitter, imagens de sexo no interior de uma clínica da Capital Federal. As informações são do portal Metrópoles.

Após a divulgação do caso, o perfil do médico ficou inacessível na rede social. Ao portal G1 Distrito Federal, o CRM ressaltou que o órgão vai agir de forma sigilosa, com rigorosa apuração: "O procedimento correrá em sigilo para verificar se há indícios de infração ética", disse em nota.

O médico tem histórico de trabalho em outros estados do País: atuou no Espírito Santo, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Em relação ao registro no CRM-DF, o infectologista tem a situação classificada como regular. A inscrição no conselho de Brasília é vigente desde julho de 2019.

Sobre a conta no Twitter, o homem contava com cerca de quatro mil seguidores, e na descrição o médico alertava que o perfil reproduzia conteúdo não permitido para menores de 18 anos. "Informação sobre saúde sexual, 'prep', e aventuras de um infectologista. Consultório me dá tesão", dizia parte da identificação do perfil do infectologista.
  
O povo
Postagem Anterior Próxima Postagem