Menino de 6 anos é picado por cobra considerada a mais venenosa do Brasil

Um helicóptero dos bombeiros foi acionado para levar o menino ao Hospital Infantil Joana de Gusmão, na Capital catarinense, onde recebeu injeção de um soro antielapídico(foto: Reprodução Corpo de Bombeiros)

Uma cobra coral-verdadeira mordeu uma criança de 6 anos em Nova Trento, na Grande Florianópolis. Como a espécie é considerada a mais venenosa do Brasil, um helicóptero dos Bombeiros foi acionado para levar o menino ao Hospital Infantil Joana de Gusmão, na Capital catarinense, onde recebeu injeção de um soro antielapídico. O quadro de saúde do menino é estável.

Os Bombeiros informaram que o caso ocorreu após a criança mexer em uma caixa, numa região próxima de sua casa. De acordo com o Portal G1, primeiramente houve atendimento do Samu, em seguida a equipe de operações aéreas foi acionada. Apesar do garoto aparentar não sentir os efeitos da picada, uma operação com helicóptero foi necessária, pela periculosidade do veneno do animal.

Quando no organismo humano, o veneno da cobra coral-verdadeira rapidamente se espalha pelo sistema nervoso, por isso, a importância do atendimento imediato. 

O que fazer em caso de picadas por serpentes peçonhentas

1. Manter a higiene do membro acometido;

2. Manter o membro sempre elevado;

3. Enquanto houver alteração do tempo de coagulação (acima de dez minutos), realizar apenas compressas frias, quando houver normalização deste e suspeita de infecção secundária, realizar compressas mornas;

4. A analgesia poderá ser feita inicialmente com dipirona, mas se persistir a dor, poderá ser usado Tramadol (100mg IV até 4/4h);

5. Os curativos serão feitos apenas com SF0,9% e solução antisséptica, devendo-se evitar a oclusão;

6. Fazer a profilaxia para tétano, conforme a recomendação vigente.

Fonte: Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e Secretaria da Saúde do Paraná

Como procurar auxílio médico

O Núcleo de Assistência Toxicológica do Instituto Doutor José Frota (IJF) conta com uma equipe de especialistas para o atendimento aos pacientes em plantão 24 horas e, além da assistência hospitalar, esclarece dúvidas sobre primeiros socorros e compartilha informações tanto para a população como para profissionais da saúde de outras unidades. É possível entrar em contato por meio dos números (85) 3255 5050 e (85) 98439 7494 (WhatsApp).

No Interior, outras unidades são referência para o atendimento de vítimas com animais peçonhentos. São elas: Hospital Municipal Dr. Eudásio Barroso, em Quixadá; Hospital Regional e Maternidade Alberto Feitosa Lima, em Tauá; Hospital Polo Dr. Eduardo Dias, em Aracati; Hospital Regional Casa e Saúde de Russas, em Russas; Hospital São Camilo, em Limoeiro do Norte; Hospital Regional Norte e Santa Casa Sobral, em Sobral, e Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte.

O povo
Postagem Anterior Próxima Postagem