Policiais federais levaram tiros na cabeça; suspeito é identificado por meio das digitais e não tinha antecedentes

Dois policiais rodoviários federais são mortos durante abordagem na BR 116 - Foto: Fabio Lima

A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) identificou o suspeito de matar dois policiais rodoviários federais na BR-116, em Fortaleza, na manhã desta quarta-feira, 18, por meio das digitais. Ele foi identificado como Antônio Wagner Quirino da Silva, de 31 anos, sem antecedentes criminais.

Imagens preliminares feitas pela perícia mostram que os policiais foram baleados na cabeça. Um dos policiais teria levado um tiro na parte posterior da cabeça. A segunda vítima teria levado um tiro na cabeça e outro no braço. Ambos estavam de capacete e caíram de frente após os disparos. 

A identificação do suspeito foi realizada por meio de necropapiloscopia, técnica utilizada pela Pefoce para identificação de pessoas mortas por meio das impressões digitais. Segundo apurado, o homem era morador de rua.

Os agentes foram identificados como Raimundo Bonifácio do Nascimento Filho, de 43 anos, e Márcio Hélio Almeida de Souza, de 53 anos. Eles eram cearenses e faziam parte do Comando de Operações Especiais da PRF. Ainda conforme apuração, foram encontrados três projéteis no corpo do indivíduo em situação de rua, supostamente morto por um policial penal.

Como o crime teria acontecido
Em uma das linhas de investigação, o homem teria tomado a arma do primeiro policial e atirado na cabeça da vítima. Em seguida, dirige-se ao segundo PRF e acerta dois tiros. Após o crime, ele tira a arma do segundo policial e sai andando com as duas pistolas entre os carros.

Imagens feitas por testemunhas que passavam em um veículo na BR mostram que o homem que assassinou os policiais, provavelmente em um surto psicótico, não foge do local do crime e sai andando na margem da avenida. 
O Povo Online
Postagem Anterior Próxima Postagem