23 milhões de pessoas vivem com menos de R$ 7 por dia no Brasil

Foto: Helena Tallmann/Agência IBGE Notícias

O número de pessoas abaixo da linha da pobreza no Brasil bateu recorde em 2021, com 23 milhões de pessoas — quase a população da Austrália — vivendo com menos de R$ 7 por dia (ou R$ 210 mensais). O número equivale a 10,8% dos brasileiros. Os dados são da FGV Social com base na Pnad Contínua, do IBGE.

Embora bem abaixo da quantia necessária para suprir necessidades básicas — a cesta básica chegou a custar R$ 777,93 na cidade de São Paulo no mês passado, segundo levantamento mais recente do Dieese — o valor é usado como critério de elegibilidade aos benefícios do Auxílio Brasil.

São elegíveis ao programa famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda mensal per capita de até R$ 105; ou em situação de pobreza, com renda per capita entre R$ 105,01 e R$ 210 por mês.

Se usarmos a linha de pobreza do Auxílio Brasil, a proporção de pobres em bases anuais subiu 42,11% entre 2020 e 2021, correspondendo a 7,2 milhões de novos pobres em relação a 2020 e 3,6 milhões de novos pobres em relação ao pré-pandemia.

Nos últimos três anos, os mais pobres viveram uma verdadeira "montanha-russa" em seus rendimentos, com o pagamento e depois a interrupção do auxílio emergencial, o fim do Bolsa Família e a indefinição sobre a criação do seu substituto, Auxílio Brasil.

Último Segundo
Postagem Anterior Próxima Postagem