Brasil desperdiça 40,1% de toda água potável produzida, diz pesquisa

 Foto: LUCIANO CLAUDINO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

A cada 100 litros de água potável que o Brasil produz, 40 litros são desperdiçados. O Jornal Hoje mostrou um estudo divulgado nesta quarta-feira (1º) pelo Instituto Trata Brasil.

Quase metade da água potável produzida no Brasil não está chegando ao destino. Em 2020, o desperdício foi de mais de 40%. Esta quantidade seria suficiente para abastecer mais de 66 milhões de brasileiros em um ano.

É como se o país tivesse perdido mais de sete vezes o volume do sistema Cantareira - o principal responsável pela distribuição de água na Grande São Paulo ou o volume equivalente a quase 8 mil piscinas olímpicas.

“Essas perdas, elas incluem perdas físicas que são os vazamentos que a gente vê nas ruas e perdas comerciais, que envolvem erros de medição, né, na fatura dos clientes, e ou até ausência de medição do hidrômetros, e também a parte que a gente chama das fraudes no abastecimento de água que são as ligações clandestinas que também se transformam em perdas comerciais aí no sistema”, explica Pedro Scazufca, pesquisador-parceiro do Trata Brasil.

Segundo o estudo, a região Norte tem o pior índice de desperdício e perde mais da metade da água potável produzida.

Entre os 10 países latino-americanos analisados, o Brasil ficou em quinto lugar. Abaixo do Uruguai, Costa Rica, Colômbia e Equador.

A pesquisa mostrou ainda que quase 35 milhões de brasileiros não possuem acesso a água tratada - nem sequer para lavar as mãos. Para o pesquisador do Trata Brasil, investimentos nas redes de abastecimento e o combate a fraudes são as soluções para reduzir essas perdas.

“Infelizmente se a gente olha ao longo dos últimos 5 anos, a gente piorou um pouco. Esse número de 40% em 2016 era 38% então a gente tem mantido num patamar parecido, mas piorando um pouco. Então realmente é muito importante que exista um investimento e uma gestão muito organizada de controle de perdas de água porque só com isso que você consegue reduzir. A tendência natural é realmente aumentar”, diz Scazufca.
A Companhia de Saneamento do Pará disse que resolveu o vazamento que o Jornal Hoje mostrou na reportagem. E que, nos próximos dias, vai asfaltar o local. A companhia disse ainda que trabalha para reduzir a perda de água tratada no Pará com obras de substituição de rede e ampliação do sistema.

O Ministério do Desenvolvimento Regional disse que, desde 2019, concluiu 500 empreendimentos de saneamento pelo país, levando tratamento de água e saneamento a três milhões de famílias e que trabalha para implementar as metas do novo marco do saneamento. Entre as metas, estão a redução de desperdício de água e melhorias no processo de tratamento.

G1
Postagem Anterior Próxima Postagem