Decreto que recomenda uso de máscaras em ambientes fechados no Ceará começa a valer nesta segunda (13)

Resistência ao uso de máscara pode levar a multa no Ceará. — Foto: Fabiane de Paula/Sistema Verdes Mares

No Ceará, o novo decreto que recomenda que recomenda uso de máscaras em ambientes fechados e locais abertos passíveis de aglomeração começa a valer nesta segunda-feira (13). Na última sexta-feira (10), a governadora Izolda Cela comunicou a medida. O anúncio foi feito baseado em posição do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia para conter o aumento de casos positivos para a covid-19.

“Tudo isso para que tenhamos uma condição mais segura de atravessar essa situação”, ressaltou a governadora. O número de casos de doenças no Brasil voltou a crescer nos últimos dias. A chefe do Executivo Estadual ressaltou que, apesar do crescimento de casos, não são percebidas ocorrências de agravamento pela doença e consequente demanda por assistência. “A pandemia não acabou. Ainda é uma realidade. Precisamos sempre ter prudência”, ponderou a gestora.

Atualmente, 90,4% dos cearenses completaram o esquema inicial de vacinação (primeira e segunda doses) e 65,1% tomaram dose de reforço. Mais de 20,5 milhões de doses foram aplicadas no Ceará. “É (um número) importante, mas não é suficiente para termos uma condição mais segura, de barreira imunológica”, argumentou Izolda.

Máscaras deveriam ser mantidas em ambientes fechados, diz especialista
Idosos e imunossuprimidos devem manter o uso de máscara como proteção contra a covid-19, mesmo em cidades onde não há mais obrigatoriedade. O alerta é do professor do Departamento de Biologia Celular da Universidade de Brasília (UnB), Bergmann Morais Ribeiro.

“Na minha opinião, ainda não é o momento de liberar o uso de máscaras em ambientes fechados. Como o número de transmissões e mortes está diminuindo ao longo do tempo, a liberação em espaços abertos é algo natural. Mas, ainda não é o momento para espaços fechados. A variante Ômicron é muito transmissível e há pessoas imunossuprimidas ou idosos que, se pegarem o vírus, mesmo vacinados, correm o risco de ser hospitalizados e ter a doença de forma grave”, disse. Para o professor, a liberação em espaços fechado deveria estar vinculada à queda do número de mortes por covid-19.
GCMais
Postagem Anterior Próxima Postagem