Polícia pede prisão do agressor de procuradora-geral

Foto: Reprodução

Demétrius Oliveira de Macedo, procurador que agrediu a procuradora-geral da Prefeitura de Registro, teve prisão preventiva decretada pela Polícia Civil de São Paulo nesta quarta-feira, 22. A vítima, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, foi agredida no local de trabalho na tarde dessa segunda, 20.

A prisão foi representada na 1ª Vara Criminal pelo delegado Daniel Vaz Rocha, do 1º Distrito Policial do município de Registro, no interior de São Paulo.

Em trecho do despacho publicado no site do governo de São Paulo, o delegado escreve que o acusado “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo à vida delas, e consequentemente, à ordem pública".

A investigação policial para apurar o caso reúne fotos e vídeos da agressão, além do depoimento da vítima.

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, informou que a agressão não ficará impune: “A Polícia Civil acaba de pedir a prisão do agressor Demétrius Macedo. Que a Justiça faça a sua parte e puna todo e qualquer covarde que agrida uma mulher”.

Demétrius já havia sido ouvido pela Polícia Civil e liberado em seguida. Na ocasião, o delegado Fernando Carvalho Gregório disse ao G1 Santos e Região que "não havia uma situação de flagrante".

"Ele admitiu que agrediu a vítima e alegou que assim o fez por sofrer assédio moral", disse o delegado em entrevista à TV Tribuna. 

O povo
Postagem Anterior Próxima Postagem