Professora no Ceará recebe homenagem de alunos após denunciar transfobia

Foto: Reprodução/Instagram

Na Escola de Ensino Médio Padre Coriolano, em Pacajus, um corredor humano cercado de estudantes foi formado para receber a professora Jhosy Gadêlha, na última quarta-feira, 8. Entre palmas e trocas de afetos, os estudantes prestaram apoio à educadora, que denunciou ter sofrido transfobia em um loja de roupas na cidade.

Jhosy é mulher trans e professora na rede estadual de educação do Ceará. Na última segunda-feira, 6, ela resolveu compartilhar um vídeo no Instagram denunciando o caso de discriminação: "A todo momento ela [vendedora da loja] me tratando com pronomes masculinos. Até que cheguei para ela e pedi, com muita educação, que ela parasse com isso porque estava me ofendendo".

"Ela olhou na minha cara e disse que não ia me tratar por mulher porque eu não sou mulher, porque minha voz não é feminina, se por acaso eu fiz cirurgia de mudança de sexo. Ela se valia a todo momento da religião evangélica dela para me atacar. Ela disse que pessoas como eu vão para o inferno", contou a professora.

Segundo a professora,  o vídeo foi feito como uma forma de se posicionar diante do preconceito: “Depois do ocorrido, eu cheguei em casa tão mal. Eu resolvi ligar para uma amiga e contar tudo o que tinha acontecido. Eu estava muito abalada, não conseguia fazer nada naquele momento. Minha amiga me disse para não me calar, pois essa não era eu". 

O povo
Postagem Anterior Próxima Postagem