Câmera flagra major da PM agredindo empregada doméstica

Foto: Reprodução/Redes sociais 

A Polícia Civil do Rio de Janeiro iniciou uma investigação contra o major da Polícia Militar Bruno Chaga, acusado de agredir uma empregada doméstica. O caso aconteceu no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do estado fluminense. As agressões foram registradas por uma câmera de segurança do elevador do prédio onde o homem mora; as imagens gravadas mostram o momento em que ele dá um tapa na cara da mulher.

A vítima informou ao G1 Rio de Janeiro que as agressões começaram após ela chegar atrasada no trabalho. No vídeo, Patrícia Peixoto aparece sendo encurralada pelo major, que está com o dedo apontado para o rosto dela.

Em determinado momento, eles discutem, e quando ela tenta se libertar, Bruno acaba acertando o rosto dela com um tapa.

"Desde o início, quando entramos no elevador, ele já estava me agredindo com palavras, me chamando de vários tipos de nome. (...) Ele também falou que eu podia dar parte dele, que não ia dar em nada pra ele, porque ele é major da PM", afirmou Patrícia. Ela contou que chegou atrasada porque a filha dela, de 1 ano, estava com pneumonia em casa. 

Bruno Chagas já teve processo aberto na Corregedoria da Polícia Militar do Rio de Janeiro por ter invadido a casa da ex-mulher, a deputada federal Major Fabiana. Segundo o G1, o caso acabou arquivado. Agora, o órgão de segurança disse em nota que investigações estão em curso, com a utilização das imagens que mostram a agressão à empregada doméstica. 

O povo
Postagem Anterior Próxima Postagem