Febre aftosa: Faec estabelece meta de 2 anos para que Ceará seja reconhecido como zona livre sem vacinação

Foto: Reprodução

O presidente da Faec, Amílcar Silveira, e a presidente da Adagri, Vilma Freire, lançaram na manhã desta segunda-feira (25) a campanha “Ceará livre da febre aftosa sem vacinação”. O reconhecimento do Estado como zona livre da doença sem vacinação possibilita a abertura de novos mercados para os produtos pecuários cearenses, além de agregar valor ao que é produzido no Estado. A expectativa é de que a meta seja atingida nos próximos 24 meses.

“Hoje nós ainda somos importadores de carne. Nós queremos que, além da autossuficiência, nós possamos enviar nossa carne para outros estados. E para que isso ocorra, o primeiro passo é tornar o Ceará livre da febre aftosa sem vacinação”, destacou Amílcar Silveira.

A cerimônia contou com a participação do secretário Maia Júnior (Sedet), do prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, do deputado federal, Danilo Forte e do deputado estadual Carlos Matos, dentre outras autoridades.

O processo de transição de zonas livres de febre aftosa com vacinação para livre sem vacinação está previsto no Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PE PNEFA), conforme estabelecido pelo Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa). A meta para que o Brasil se torne totalmente livre de febre aftosa sem vacinação é até 2026.

O Otimista
Postagem Anterior Próxima Postagem