Operação da PF investiga fotógrafo suspeito de divulgar imagens de abuso infantil no Ceará

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta quinta-feira (7), um mandado de busca e apreensão em Fortaleza, na residência de um fotógrafo infantil - Foto: Divulgação

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta quinta-feira (7), um mandado de busca e apreensão em Fortaleza, na residência de um fotógrafo infantil suspeito de produzir, armazenar e compartilhar arquivos de abusos sexuais de crianças e adolescentes na internet.

A Operação Betume, que tem o objetivo de combater as práticas ilícitas citadas, foi realizada após investigações iniciadas em 2021, a partir do relatório recebido da National Center for Missing and Exploited Children (NCMEC), organização não governamental sem fins lucrativos que opera com apoio do governo americano.

A ONG tem um mecanismo centralizado de recebimento de "denúncias" vindas especialmente de empresas de tecnologia, sobre crimes relacionados a abuso sexual infantil e desaparecimento de crianças, onde foi possível verificar a existência de diversos arquivos contendo imagens atentatórias à dignidade e ao desenvolvimento sexual de menores.

Durante a ação, seis agentes da PF apreenderam celulares, documentos e outras mídias para instrução de Inquérito Policial para detalhamento da atuação do suspeito.

Conforme a PF, caso seja comprovada as práticas do fotógrafo, ele poderá responder por crimes no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), com penas de até 6 anos de prisão, sem prejuízo da descoberta de outros crimes mais graves praticados em detrimento de vulneráveis que venham a ser descobertos no decorrer dos trabalhos. As investigações continuam com análise do material apreendido.

Ainda segundo a polícia, o nome da operação "Betume" remete ao material utilizado (betume da Judéia) para registrar e fixar permanentemente pela primeira vez (por volta de 1826) uma fotografia numa superfície sólida.
G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem