Reviravolta: antigos dirigentes retomam comando nacional do PROS e, no Ceará, partido volta à aliança com o União Brasil

Foto: Reprodução

O ministro do STJ, Antonio Carlos Ferreira, decidiu, na noite dessa quarta-feira, devolver o comando nacional do PROS ao perito aposentado da Polícia Civil Marcus Holanda, eleito em reunião partidária de julho de 2020. Com essa decisão, o empresário Adilson Pinho reassume a direção regional e mantém a sigla como aliada do União Brasil.

A presidência nacional da agremiação ficou, por quatro dias, nas mãos do fundador da sigla, Eurípedes Júnior, que havia retomado a liderança do partido no domingo. A briga judicial entre os grupos de Marcus Holanda e Eurípedes Júnior é marcada pela troca de acusações e denúncias de recursos do partido.

Durante a gestão de Eurípedes, o PROS no Ceará foi entregue ao sobrinho do ex-senador Eunício Oliveira, Otoni Lopes de Oliveira. Otoni chegou a publicar nota anunciando o apoio do PROS à candidatura a governador de Elmano de Freitas. Na madrugada desta quinta-feira, o empresário Adilson Pinho publicou nota para dizer que estava reassumindo o comando do PROS no Ceará e que o partido apoiará a candidatura do Capitão Wagner.

Ceará Agora
Postagem Anterior Próxima Postagem